Sustentabilidade e Cosmética Natural: A Revolução Silenciosa de Alter do Chão

on

No coração de Alter do Chão, uma pequena empresa familiar está transformando a forma como pensamos e fazemos a sustentabilidade e o cuidado pessoal. Inspirada na permacultura e envolvida com a preservação do meu meio ambiente, a iniciativa “Semente Livre de Cosmética Natural” propõe uma opção inovadora e sustentável em relação aos produtos convencionais, integrando a agricultura biológica e a cosmética artesanal.


Mafalda Morais e crianças à volta de uma mesa a produzir cosméticos naturais
Workshops realizado pela Semente livre na literacia de permacultura para estudantes .© Inês Morais e Mafalda Morais

A mudança radical na vida da Mafalda Morais há 3 anos começou com um curso de 14 dias.

Na altura, Mafalda trabalhava em uma autarquia, ambiente burocrático como afirma: ” está sempre muito ligado às questões políticas”. Comunicação foi sua área de estudo na universidade e um assunto que ela sempre achou interessante. Mas recentemente ela se viu menos engajada no trabalho e mais focada em sua paixão pela natureza, alimentação e vida saudáveis e sustentabilidade.

Por isso, quando ouviu falar de um curso intensivo de permacultura na Aldeia do Vale, Mafra, agarrou a oportunidade. “A permacultura”, diz Mafalda, “é uma filosofia de vida, é uma forma de cuidar da terra e das pessoas e de partilhar(…) Achei uma filosofia muito interessante para mim, pois gosto de estar em contacto com a natureza.” Ela e seu companheiro, (nome), tiraram férias do trabalho para comparecer. Duas semanas depois, ambos surgiram com uma nova missão na vida.

Atualmente, vive em Alter de Chão, um município de Portalegre, administrando a Semente Livre de Cosmética Natural, empreendimento que fundaram há 3 anos.

Sabonetes quadrados castanhos e amarelos com uma etiqueta com o nome do projeto.
Sabonetes de Cosmética Natural com design rústico livre de plástico. © Inês Morais e Mafalda Morais

Sustentabilidade como chave do empreendedorismo 

A sustentabilidade está no cerne do negócio, e não da forma superficial como muitas empresas costumam usar esse termo de maneira arrogante.

O casal rejeita a agricultura convencional e os produtos químicos e só produz os seus sabonetes, desodorantes, champôs e outros cosméticos com produtos cultivados organicamente na sua horta. “Cultivamos azeitona, colhendo azeitona de jardineira com as plantas e a partir daí, com essa base, fazer os produtos”, afirma.

A embalagem não contém plásticos que, segundo Mafalda, envenenam o ambiente.

“Tudo vem em plástico (…) pasta de dente, desodorantes, o que for, vamos lá. As pessoas não compram apenas o produto, nós compramos também o plástico.”

Mafalda Morais
Colagem de duas imagens, uma é Mafalda Morais a segurar a folha de uma arvore, a outra é Mafalda sentada no meio da horta
Mafalda no seu jardim em Alter do Chão, onde cultiva alguns dos materiais para produção do Semente livre e Cosmética natural. © Inês Morais e Mafalda Morais

Desafio e Expansão da Semente Livre e Cosmética natural

O seu objetivo não é fazer crescer o negócio estratosfericamente ou expandir para a produção em grande escala, mas sim manter as suas raízes artesanais. E a construção da comunidade é uma grande parte da sua missão. Participam em feiras e workshops para partilhar conhecimento com outros permacultores e, esperançosamente, para inspirar outros da mesma forma que o curso em Mafra os inspirou.

Mafalda espera até conseguir convencer os seus colegas residentes e agricultores de Alter de Chão a repensarem os seus métodos agrícolas convencionais, incluindo o uso intenso de pesticidas. Pelo menos neste momento, diz ela, “nem todas as pessoas (que vivem nas proximidades) estão muito abertas, por exemplo, criando uma horta de uma forma não convencional”.

Sabonetes e velas sobre uma base de cortiça decoradas com alfazema
Conjunto de produtos artesanais livres de químicos e plástico. ©Inês Morais e Mafalda Morais

À medida que o mundo continua a aquecer e as soluções necessárias continuam a ser adiadas, uma parcela crescente da população está a habituar-se à chamada “desgraça climática”, uma perspectiva pessimista de que é demasiado tarde para salvar a humanidade. Mas o projeto Semente Livre de Cosmética Natural   é um exemplo de que as empresas podem realmente fazer a diferença, que a revolução global começa em simples ações, pode começar no seu quintal. Mafalda Morais adora particularmente a frase “pensar globalmente, agir localmente”.

“Começa aqui e começa com você!”

Mafalda Morais

Se tiver interesse em produtos naturais, conheça a saboaria “DeAmor: autenticidade na saboaria

Gostou do conteúdo? Interessa-se por sustentabilidade em Portugal? Conheça o artigo “Desafios da sustentabilidade em Portugal e Europa”.

Créditos de imagem de capa: ©Inês Morais e Mafalda Morais


Conteúdo produzido por Afonso Correia, Beatriz Pascoal, Gustavo Azevedo e Lara Santos no âmbito da disciplina Comunicação Digital da licenciatura em Comunicação Social e Cultural.